Românticos Associados

Joni Santos, Polícia do Amor e Irmãos Amzalak juntaram-se para formar a maior associação romântica do país.

sexta-feira, setembro 16, 2005

Fiquem lá com ela!!

Afinal de contas, pra que nos havemos de estar a chatear? Se a querem tanto, ao ponto de por bombas em todo o lado, pois que fiquem com ela! É verdade... depois de quase 40 anos, e apesar da negação do meu irmão(custa-lhe ainda a acreditar...) a Palestina já não é nossa. Pois que fiquem com ela! Há muitas mais conquistas pra fazer neste mundo!
Pois então nesta fase, Os irmãos Amzalak voltam a disponobilizar-se para a resolução de pequenos "problemas" a qualquer Romantico Associado. Os serviços prestados são quase gratuitos.




Apenas é cobrada uma pequena taxa, que varia conforme o tamanho do problema a ser eliminado.

quinta-feira, junho 09, 2005

Só para deixar um aviso...

Já devem ter percebido que somos de muita acção e poucas palavras, mas queria deixar só umas palavrinhas ao meu caro colega Polícia do Amor: Eu que nem sonhe que a tua namorada é muito amiga da minha! Eu que nem sonhe!

Um abraço

quarta-feira, junho 08, 2005


Aqui mostramos uma foto do nosso colaborador. Não revelamos o seu aspecto físico, uma vez que o que importa é o que esta por dentro. Posted by Hello

Amor Para Quem Merece!

A Direcção dos Românticos Associados demonstra por este meio revolta para com o mundo, depois de tomar conhecimento das declarações do nosso colaborador, o músico Joni Santos. Ao que parece este, há muito tempo, que não se vê embrenhado nas delícias do amor; mas custa-nos a crer que organista tão talentoso não seja alvo do desejo de indivíduos do sexo oposto.

Por isso, caros leitores, a Direcção dos Românticos Associados vai abrir um fórum com o subordinado ao tema A Mulher Ideal Para Este Romântico Organista. Esperamos sugestões masculinas e, obviamente, declarações femininas.

Com os melhores cumprimentos e gratos pela colaboração!

terça-feira, junho 07, 2005

Condição Humana

Venho pela primeira vez felicitar o colega Polícia do Amor por um artigo neste blog. Na lição nº 4, apesar de conferir sempre graus de previsibilidade, abordou a paixão humana como sentimento complexo que é ou como gostamos que seja. O ser humano que nos apresenta não é mais uma tabula rasa, antes sim um ser humano modelado, de sentimentos contraditórios capaz de desejar contra a sua própria vontade.
A sua falta de respeito para com uma hipotética companheira, a quem devemos fidelidade q.b. e esperamos um sentimento cúmplice, é já uma questão de personalidade. Por muito recriminável que seja, admito-a como opção de vida, já que vivemos numa democracia e cada um é livre de fazer o que quer. E uma vez que a lição não se aplica a casais entre os quais se tenha celebrado um contato de casamento, não considero pertinente qualquer tipo de crítica.

Pela primeira vez acredito nas palavras do Polícia, e acho-me capaz de tais sentimentos para com a melhor amiga de namorada minha. Mas namorada infelizmente não tenho. Estou sozinho há muito tempo.

quinta-feira, junho 02, 2005

LIÇÃO NÚMERO QUATRO

Como seduzir a melhor amiga da sua namorada

NOTA: Este artigo não se destina a indivíduos cujo o estado civil seja casado. O casamento é uma instituição que deve e merece ser respeitada.

Não há nada mais humano que amar, e nada mais confortável que uma relação amorosa estável.
Mas todo o homem que já namorou (sim, porque se trata dum fenómeno natural exclusivamente masculino), já sentiu aquela atracção vertiginosa pelo indivíduo do sexo feminino mais próximo do indivíduo do sexo feminino que lhe é mais próximo.
E como sentimento tão natural que é, chegando mesmo a ser previsível, não pode ser considerado um desvio, nem mesmo exemplo de leviandade. E se intenso como é por vezes, apesar de muitas vezes fugaz, como lhe podemos chamar?
AMOR. Exactamente, caros leitores. É um sentimento com tanto direito e legitimidade como qualquer outro. E que seja, pelo menos, infinito enquanto dure.

0- Esta situação é tão previsível que, se a tua namorada gostar de ti de facto, vai sentir ciúmes antes sequer de tu pensares no assunto. O ciúme é o perfume do amor, mas quando começar a ser tanto ao ponto de incomodar, é sinal que podes começar o processo.

1- Durante a vossa convivência normal, sê muito simpático (não há perigo, a tua namorada nunca te pode acusar de seres simpático com a melhor amiga dela…)

2- Vai mandando uns olhares. Numa situação destas, qualquer avanço pode ser constrangedor. A sedução vai ter de ser feita através de pequenas coisas. Toques de mãos “melados” em situações casuais também resulta.

3- Ao cumprimentá-la encosta o cantinho da boca à bochecha dela, para que sinta os teus lábios. Fá-la reparar que assim só a cumprimentas a ela, às outras limitas-te a encostar a cara e a fazer o barulho. Leva um perfume bem gostoso e abundante, para que o sinta no momento dos dois beijos.

4- Procura situações “casuais” em que possas estar sozinho com ela. Manda mais olhares, e tira partido da tensão que se cria entretanto (são momentos deliciosos). Não te esqueças de engolir saliva ruidosamente, tens de certeza um nó na garganta.

5- Utiliza um discurso do género: “Vê lá tu que a (namorada) anda a fazer filmes connosco! Ela sempre foi assim ciumenta? Não tem razão nenhuma para ser ciumenta!” Analisa a reacção dela, se fica ou não atrapalhada com o comentário.

NOTA: Passas a contar com um aliado de peso: um fenómeno natural exclusivamente feminino, graças ao qual todas as mulheres se sentem atraídas pelo namorado das melhores amigas.

6- Conversa com ela acerca dos problemas com a tua namorada. Que a esta altura não são mais que bons amigos, que não há chama e que talvez tenham confundido as coisas desde o início.
Que o amor não pode ser só aquilo, tem de haver algo mais! Então há tanta canção, tanto livro, tanto filme sobre o Amor… Inspira tanto artista e afinal é só isto?! (E há o sentir calafrios no estômago!)
Olha-a a nos olhos e pergunta-lhe se não acha o mesmo.

7- Assim que se tenha apercebido to teu sentimento, o normal é a situação tornar-se algo constrangedora, pelo que te evitará durante algum tempo. Aí há que fazê-la ver que esse comportamento levanta suspeitas e/ou é despropositado.

8- Fala com ela sobre o assunto, mas não de forma explícita. Fala figurativa e metaforicamente. Não fales em acabar com a tua namorada, isso vai-lhe provocar um sentimento de culpa antes sequer de se passar alguma coisa. (E lembra-te, se terminares a relação com a tua namorada, será muito mais difícil conviver com ela…)
Diz-lhe que os sentimentos não se controlam. Diz-lhe que o amor é uma coisa linda e que deve ser vivido quando existe.
Demonstra um forte sentimento de culpa por algo que no fundo não pudeste evitar.

NOTA: Mais uma vez, os pequenos contactos físicos são importantíssimos. Coloca grande intensidade num beijo no rosto ou num tocar.

9- Não tentes afastar-te dela, argumentando ser o melhor a fazer porque é-o de facto e ela só vai concordar contigo. Diz antes que tentaste fazê-lo mas não foste capaz. Estavas a mentir a ti próprio.

10- Diz que a amas, mas não queres magoar a tua namorada… estás desesperado sem saber o que fazer…

10 a) Se ela argumentar que deves acabar com uma pessoa se estiveres apaixonado por outra, está no papo. Podes avançar dizendo que vais resolver o assunto o mais rápido possível, mas que não lhe resistes mais. Não precisas de resolver o assunto com a tua namorada, vai dizendo à amiga que o processo leva o seu tempo. Nunca irá contar nada à tua namorada já que se vê envolvida…

10 b) Se te aconselhar a ter mas é juízo, que tudo não passa dum devaneio, estás a falhar. Vais ter de apanhá-la embriagada ou extremamente carente e deprimida. E mesmo assim… Pá, se calhar é muita areia para a tua camioneta… Mas podes ficar de consciência limpa, cumpriste a tua obrigação ao tentar!

domingo, maio 15, 2005

A Queima das Fitas chegou ao fim...

Apesar de constatar, com alguma tristeza, que o amor na Queima das Fitas de Coimbra é um amor falso, paraguaio, reconheço que também há Amor Verdadeiro. Muitas vezes é o álcool que beija, mas também sei que, por vezes, beija o coração. Por isso te dedico um poema, ó Queima, Festa do Amor:

Tu acostumaste-me
A todas essas coisas
E ensinaste-me
Que são maravilhosas

Chegaste-me subtil
Como uma tentação
Enchendo de ansiedade
Este meu coração

Eu não compreendia
Como se amava
No teu mundo mágico
Mas contigo aprendi

Por isso te pergunto
Ao ver que me esqueceste
Porque nunca me ensinaste
Como se ama sem ti?

quinta-feira, maio 12, 2005

Há que dar a mão à palmatória

A Direcção dos Românticos Associados reuniu de emergência, tendo chegado à seguinte conclusão:
O Ranger do Amor não só é o maior como tem toda a razão.